X Pesquisar:
capa-de-the-reluctant-fundamentalist https://pt.pinterest.com

The Reluctant Fundamentalist

CRÍTICA
capa-de-the-reluctant-fundamentalist https://pt.pinterest.com

Nota: 6,6

Este foi um dos filmes em que tive o prazer de participar na tradução das legendas feitas pela equipa Legendas Project.

Começa bem, com um efeito que me chamou à atenção, o da passagem da imagem do país para uma estrela. Volto a referir que este tipo de efeitos nas aberturas dos filmes me cativam.

No início, temos logo o enquadramento do local onde o filme se vai desenvolver, através de um momento musical típico das culturas asiáticas daquela região do Médio Oriente e arredores. Este estilo musical consegue envolver-nos pela sua intensidade, tanto a nível instrumental como pelas vozes fortes, projectadas com vigor. Pode-se dar como exemplo o estilo indiano, penso que seja uma boa comparação por ser uma cultura mais conhecida, a nível cinematográfico.

São introduzidas as aspirações de uma das personagens, apresentadas muito em torno do “sonho americano”. Como esta é uma ideologia com a qual não me identifico e que é muito comum no cinema, se não for apresentada em forma de crítica ou com um toque especial, torna-se aborrecido, mais do mesmo. Este sentimento não durou muito tempo pois começaram a mostrar diferentes pontos de vista relativamente às opiniões e histórias discutidas, fazendo com que eu ficasse mais agarrado ao filme.

A parte romântica faz com que ganhemos simpatia pela personagem Changez (Riz Ahmed). Traz-nos mais uns argumentos interessantes bem como situações que nos fazem pensar. Assim, pode-se dizer que não foi uma história que ficasse desenquadrada da linha do filme, como acontece muitas vezes quando tentam encaixar à força o romance, levando a crer que é algo obrigatório.

Entre as histórias relatadas, vamos alternando dos EUA para o Paquistão, sentindo as grandes disparidades culturais. Desde os cenários ao guarda-roupa, passando pelos ideais e a política, tudo parece estar em pontas opostas.

A união é feita através do caos tendo em conta a instabilidade vivida no Paquistão e o momento traumático pós 11 de Setembro de 2001, no qual se desenrola parte da acção passada nos EUA.

Facilmente se conseguem ligar ambas as culturas (podendo até extrapolar para as restantes nações, um pouco por todo o mundo), pelos ideais extremistas que tentam semear raízes profundas no meio do caos e instabilidade. Quando as pessoas estão mais sensíveis, torna-se mais fácil apelar ao patriotismo com o objectivo de manipular as massas.

No final, regista-se a mensagem importante de que não existem verdades absolutas e que no meio é que está a virtude. Obviamente que estes assuntos não se podem resumir a uma frase tão simples mas, depois de se argumentar acerca deste tema, além de tudo o que se pode absorver, este é um dos resumos válidos.

Para concluir, digo que estamos perante um filme bem feito, com bons actores e uma boa produção. Para quem gosta do género, vale a pena.

The Reluctant Fundamentalist
Ficha Técnica
Título: The Reluctant Fundamentalist capa-de-the-reluctant-fundamentalist Elenco: Género: Drama, Thriller
País: Catar, estados unidos da américa, reino unido
Ano: 2012