X Pesquisar:
capa-de-the-hateful-eight www.pinterest.pt

THE HATEFUL EIGHT

CRÍTICA
capa-de-the-hateful-eight www.pinterest.pt

Nota: 8,1

Este é o filme mais recente de Tarantino, o “8 de 10”, dizem.

Voltamos a ter um  Western (depois de Django), pejado de marcos fortes com o cunho pessoal deste realizador único. No entanto, nunca é demais realçá-los:

  • Elenco de luxo: Samuel L. Jackson, Kurt Russel, Tim Roth, Michael Madsen, entre outros;
  • Personagens caricatas: cada uma com uma backstory pensada ao pormenor e com a consistência a que estamos habituados;
  • Diálogos de nível superior: punch lines com o timing e a genialidade que nos conseguem sempre surpreender e, ainda, com o pormenor de utilizarem um palavreado adequado à época;
  • Classe B: para não desiludir, temos mais uma cena memorável de excesso de sangue que pode ser classificada como gore e que é sempre bem-vinda.

Relativamente à história do filme, estamos perante o clássico “quem é quem”, onde nos vão sendo apresentadas personagens e criados laços entre elas para começarmos a tecer as nossas desconfianças e previsões.

O ambiente é propício à desconfiança tanto pelos locais inóspitos como pelo isolamento dos mesmos, passando pelas personagens indigentes.

São estas personagens que criam uma tensão constante, pelas suas características: maus, manhosos, perigosos, desconhecidos entre si… entre muitas outras coisas negativas.

Temos uma acção dividida por capítulos, algo de que gosto e que fomenta a expectativa. Juntando os capítulos à utilização de um narrador, estão literalmente a contar-nos uma história, como se de um conto se tratasse, o que se adequa, pois ficamos constantemente à espera que o lobo mau apareça. No capítulo 4, o narrador salientou mais o jogo do “quem é quem” ao explorar a história de Daisy.

Depois de Django — o filme de Tarantino que menos gostei —, este realizador voltou ao seu nível habitual, o alto nível. Fico a aguardar ansiosamente pelo novo filme que já está a dar que falar… (ver mais aqui sobre o novo filme).

Não há necessidade de recomendar o filme porque uma criação de Quentin Tarantino deve sempre ser vista.

THE HATEFUL EIGHT
Ficha Técnica