X Pesquisar:
capa-de-death-proof http://img404.imageshack.us/

Death Proof

CRÍTICA
capa-de-death-proof http://img404.imageshack.us/

Nota: 8,0

Um daqueles filmes que tem muito para comentar. È um filme Grindhouse – cinema de classe B – e tem todos os clichés de um filme de terror/thriller: o mauzão e as meninas vítimas (vistosas como sempre). Junta ainda um ambiente rural que ajuda sempre a criar aquele sentimento de solidão nas vítimas.
O filme divide-se em duas partes, um thriller pscicológico (um pouco descarado para ter um toque a classe B) e um género de thriller ‘policial’.
Na primeira parte assistimos a um efeito de película antiga (com falhas na imagem e o típico ruído da película) que dá o ambiente desejado ao tipo de cinema classe B apresentado. Chamo-lhe um thriller mais pela estrutura do que pelo conteúdo, isto é, tem os itens que mencionei para que seja um thriller mas, no fundo, o suspense típico deste género acaba por ser substituído pela ironia pois, volto a dizer, é tudo um pouco descarado (este é um dos toques de mestre de Tarantino). Como sempre os diálogos são muito fortes e, até numa conversa de ‘eu disse que tu disseste que ias dizer que eu disse o que disseste’ há um sentido, estando quase sempre presente a crítica, utilizando certas personagens como modelo/exemplo.
A passagem da primeira parte do filme para a segunda é feita através da alteração da imagem para preto e branco. São apresentadas as novas personagens e após esta apresentação a fotografia passa a cores vivas, um grande contraste comparando com a primeira parte, demarcando bem a passagem.
Nesta segunda metade do filme é-nos apresentado um género diferente mais ao estilo policial, como já referi anteriormente. Aqui as músicas são as utilizadas nos filmes policiais da década de 80, tal como as perseguições de carros (as cenas principais desta parte). Na minha opinião, o auge desta parte é mesmo o final, como ditam as regras.
Gostei da ponte de uma parte para a outra através do número/estilo das personagens, o que acabou por criar o efeito surpresa, juntamente com outros aspectos explícitos (vão perceber se virem o filme).
Posso então dizer que, mais uma vez, não fiquei desiludido com um filme de Quentin Tarantino, continuando a elevá-lo ao topo dos realizadores mundiais. Pegando em tanto cliché, consegue fazer algo surpreendente e consistente.

Death Proof
Ficha Técnica
Título: Death Proof capa-de-death-proof
Director: Quentin Tarantino
Elenco: Género: Acção, Thriller
País: estados unidos da américa
Ano: 2007

Deixa um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *