X Pesquisar:
capa-de-bridge-of-spies www.pinterest.pt

Bridge of Spies

CRÍTICA
capa-de-bridge-of-spies www.pinterest.pt

Nota: 6,8

Um filme realizado por Steven Spielberg e escrito pelos irmãos Coen. Poderia ter sido esta a razão para eu decidir ver o filme, mas não. Desconhecia que o filme foi realizado e escrito por estes mestres do cinema. No final, após os créditos, percebi o porquê de ter gostado dos diálogos e da forma simples e eficaz como a história nos é contada.
Este filme conta a história de um advogado do diabo, isto é, um advogado que decide aceitar defender um espião soviético apanhado nos EUA, em plena guerra fria, imediatamente antes da construção do muro de Berlim.
Como se pode adivinhar, é difícil aguentar a pressão social após tal decisão pois esta é vista como traição à nação. No entanto, acaba por existir uma incongruência neste tema, tendo em conta que através da acção do filme conseguimos perceber que ser americano é uma questão de regras, perdendo-se o conceito de nacionalidade. Os costumes são postos de lado em prol do que o sistema impõe como sendo o correcto ou, o mais correcto, no momento específico. Mais se pode acrescentar, pois a nível de pátria, tudo se repete, ou seja, não interessa a origem apenas se as regras são seguidas.
O sistema está bem montado. A comunicação social, juntamente com a pressão interna exercida pelas instituições governamentais, infligem aos peões as regras do jogo. Dizem tudo de forma directa porque estamos a ver o que se passa nos “bastidores”.
Este filme ganha muita força através do grande papel e a grande actuação com que nos brinda o espião (Mark Rylance).
Não menos importantes são os pormenores, dos quais gostaria de realçar o esconderijo secreto da mensagem. Depois de verem o filme vão perceber ao que me refiro.
No final, temos um filme com uma acção calma, que nos traz uma história coesa, sem grandes invenções. Vale a pena ver pela sua consistência e qualidade.

Bridge of Spies
Ficha Técnica