X Pesquisar:
capa-de-love-and-death https://pt.pinterest.com

Love and Death

CRÍTICA
capa-de-love-and-death https://pt.pinterest.com

Nota: 7,0

Mais e mais Woody Allen. Este tem sido o meu desejo desde que comecei a explorar a cinematografia deste génio do cinema.
Para todas as gerações percepcionarem o estilo, posso dizer que a personagem interpretada pelo próprio Woody Allen tem partes em que é uma mistura de Charlin Chaplin com Mister Bean, sendo que a acção se aproximará mais dos filmes do primeiro.
Como é bom o tom teatral que algumas cenas assumem. Eleva os seus filmes às peças clássicas que vezes sem conta são adaptadas e readaptadas a este género de espectáculos.
Conteúdo. Isto é o que conseguimos espremer das sumarentas obras de Woody Allen. Mais uma vez temos um filme seu com conteúdo teórico, falando acerca de religião e da motivação da vida.
Outro ponto característico que nunca está a mais é o auto-retrato que este realizador pinta de si. Vai variando e, de forma original, mostra-nos as suas “qualidades”: a fraqueza, a sua falta de jeito para as mulheres, a sua cobardia.
Num ambiente rural, numa Rússia na iminência de ser conquistada por Napoleão, conhecemos a família nacionalista de Boris (Woody Allen) que pretende ir para a guerra defender a sua pátria. Neste contexto, temos um tipo de comédia com base no ridículo, através de “piadas básicas” (as mais difíceis de utilizar em grande quantidade sem fazer com que a audiência se farte). Um bom exemplo deste tipo de piadas é o momento que apelido de “O papel! Qual papel?”. Quem conhece este sketch sabe do que estou a falar.
No meio de tudo isto, Woody Allen não ia deixar de continuar a mostrar a outra qualidade que tantas vezes quase que apregoa, isto é, o estar acima dos outros a nível intelectual. Desta feita, compara-se com pessoas com um coeficiente de inteligência muito abaixo da média, o que na minha opinião serve apenas para nos levar a extrapolar para as restantes pessoas de todas as outras sociedades.
Escárnio e maldizer é algo que apoia muito bem a comédia, especialmente a chamada comédia negra. Com o excelente argumento deste filme conseguimos, além de usufruir de momentos de comédia, apreender um pouco de moral através da metáfora, ironia e todos os recursos estilísticos contraditórios e de extrapolação.
Para conseguir realizar filmes deste nível, o realizador tem de se rodear da melhor matéria-prima e é isso que faz Woody Allen ao contracenar com Diane Keaton. Esta actriz tem um grande potencial e o seu toque ajuda a elevar os filmes deste realizador ao patamar onde pretendemos vê-los.
Para quem não gosta de Woody Allen… vejam na mesma e finjam que não é dele – como se fosse possível.

Love and Death
Ficha Técnica
Título: Love and Death capa-de-love-and-death
Director: Woody Allen
Elenco: Género: Comédia, Guerra
País: estados unidos da américa, França
Ano: 1975